Respiração bucal- Projeto respirAÇÃO

Respiramos pelo nariz não é a toa: o ar passa pelas narinas onde já recebe sua primeira filtragem; em seguida, passa pelos seios paranasais, pela faringe, laringe, traqueia e finalmente pulmões. Em todo este trajeto ele é filtrado e aquecido. O que acontece quando respiramos pela boca? O ar chega sem estar em boas condições aos pulmões; além disso, uma parte acaba indo para o estômago. Assim, toda a nossa oxigenação estará comprometida…

O que pode acontecer  então?

Cansaço e sonolência pelo esforço para respirar durante o sono, baixo rendimento escolar, perda da performance em atividades físicas. Além disso, há a tendência à má postura, pois o indivíduo acaba projetando a cabeça para frente, podendo comprometer até a coluna.

Muita coisa ruim pode acontecer também na cavidade bucal: palato estreito, dificuldade para engolir, alterações dentárias e esqueléticas, mal posicionamento da língua, etc.

As principais causas da respiração bucal são: aumento de volume das amígdalas e adenóides, desvio de septo, rinites, sinusites, etc.

O tratamento deve ser feito o mais cedo possível, atuando em conjunto ortopedista funcional dos maxilares, fonoaudiólogos, odontopediatra, ortodontista, otorrino, alergologista.

Estamos lançando o Projeto respirAÇÃO, integrando  a Odontologia e a Fonoaudiologia, objetivando diagnosticar e corrigir o quanto mais cedo possível a respiração bucal e suas conseqüências. Treinamento aos Professores, orientação aos pais e ação social são nossas frentes de ação.

21083270_1494382323941373_3350945992192687891_o

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s